Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

O cara da foto não sou eu

terça-feira, 24 de dezembro de 2013
Pra onde estava indo? Era um dia quente e o sol  estava bem no meio do céu. Era prazeroso dirigir por aquela estrada, limpa e lisa, parecia que o carro voava, mas na verdade ele corria como qualquer outro. Mais a frente no caminho, havia um congestionamento, uma fila não muito grande, mas quando se está com pressa, mesmo que a pressa seja para chegar a lugar nenhum, o tempo de espera se multiplica. Tinha alguns policiais revistando os carros.
Enfim, chegou minha vez.
- Identidade, senhor.
Eu era um senhor. Completar a graduação tivera me ajudado nisso.
- Mas este da foto não é você.
Pronto, eu já não era senhor, era um desconhecido para o fardado.
- Está escrito meu nome aí.
- Eu sei, mas você não é o da foto.
- Se não sou eu, quem é?
- Não sei, mas vamos descobrir.
Me levaram pra cidade de perto. Pequena, os moradores me olhavam do parque e das janelas. Eu estava calmo, o ambiente era calmo. Me disseram para esperar na salinha. E de novo o tempo se multiplicou. Levantei-me e fui para fora. Sentei no banquinho da praça. Uma moça curiosa se aproximou. Era baixinha, do jeito que eu gosto, sentou-se perto de mim e me perguntou:
- Quem é você?
- Não sei, vão descobrir ainda.
- Vão descobrir?
- É.
Sem mais perguntas. Apenas os pássaros falavam. Eu não sabia que pássaros falavam, mas nessa cidade, pude perceber isso. A moça não me perguntou mais. Ficou sentada ao meu lado, como se esperasse algo. Sei lá se me esperava. Tinha cabelos pretos não muito longos, nem muito curtos, que balançavam com o vento. Cheirosos, o vento me fazia senti-los. Além dos pássaros, uma música romântica tocava no alto-falante pendurado no poste. Bonita.
O policial veio ao meu encontro e disse que não descobriu e que eu poderia seguir viagem.
- Você pode ficar aqui. - Disse a moça.
- Eu não posso, tenho que ir.
Levantei-me e parti. O sol já se escondia de mim. Talvez estivesse com vergonha também. A lua surgia do outro lado, iluminando a estrada por onde eu dirigia. Olhei meu documento de identificação e realmente aquele cara da foto não era eu.
Imagem: http://www.obardobebado.com
Curta nossa página: "https://www.facebook.com/masqueseyo".
Comentário(s)
0 Comentário(s)
Nenhum comentário:
Postar um comentário