Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

A mulher que não falava - capítulo quatro

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014
A mulher que não falava

Pedro finalmente chegou à cidade destino. Era uma metrópole bem grande, muito maior do que ele imaginava. Se sentiu como uma pequena formiga no meio de toda àquela gente e realmente era um simples animal, fora de seu habitat natural, tentando sobreviver à novidade e à angústia que lhe consumia a cada passo dado, cada um o levando para mais perto de seu objetivo.
O dono do hotel ao qual tinha reservado quando partiu já o aguardava. Aparentava ter uns quarenta anos, era baixinho e barrigudo. Tinha voz firme e cantava algumas noites no salão de entretenimento. Pedro tinha reservado a melhor suíte do lugar, por isso estava sendo tão bem tratado. Acomodado no quarto 123, ele descansou da viagem tomando um banho. Perdeu a noção do tempo, mas provavelmente passou mais de uma hora na banheira, pensando em muitas coisas.
Após o banho, ligou seu notebook e desceu para o hall de entrada do hotel, onde o dono cantava "Back to you" do Bryan Adams. Pedro prestou atenção na letra da canção e se emocionou ao lembrar do que tinha feito para estar ali naquele momento. Ele não achava que o que tinha feito era um grande pecado, pois fez o que fez por amor. Fazemos loucuras por esse sentimento.
Pedro foi o causador de um apagão na cidade em que morava, o que gerou prejuízos imensuráveis ao lugar. Pessoas que dependiam de aparelhos médicos morreram. Caixas eletrônicos pararam de funcionar, levando as pessoas à loucura. Mas, nada disso importava mais para Pedro, pois já estava no passado. Nesse blecaute, ele conseguiu armazenar toda energia necessária para executar o seu plano.
De certa forma, embora ele não admitisse, ele estava arrependido e sentia muito pelos estragos que fez, mas por causa disso ele estava mais próximo de sua felicidade.
Quando o relógio marcava meia noite, ele acessou o programa que havia criado, e lá apareceu o motivo de toda sua caminhada, a mulher de seus sonhos, criada por ele, pensada por ele, moldada por ele. Essa mulher era virtual, mas tinha sentimentos, tinha emoções e era linda, aos olhos de Pedro.
Imagem: arquivo pessoal
Ela era perfeita para ele, mas havia um problema: ela não falava. De algum modo, Pedro criou um mundo virtual inteiro para ela. Ela era livre para fazer o que quisesse e no início de tudo isso, era feliz, brincava com os animais, corria pelos campos, fazia daquele mundo o mais real possível. Mas à medida que o tempo foi passando, o sorriso parou de percorrer o seu rosto e Pedro se sentiu impotente, pois tudo que produzia não era suficiente para alegrá-la de volta.
Ele perguntava para ela o motivo, mas ela não falava nada, apenas ficava parada em frente à janela da casa, olhando para o horizonte criado por Pedro. Ela queria mais do que Pedro podia lhe oferecer. Ela queria ser real.

Continua...
Gostou do texto?! Então curta a página no facebook para receber novos textos quando eles forem publicados: https://www.facebook.com/masqueseyo 
Comentário(s)
0 Comentário(s)
Nenhum comentário:
Postar um comentário