Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

As redes sociais e a política

segunda-feira, 6 de outubro de 2014
A comunicação hoje em dia está uma maravilha. Saber em tempo real o que se passa pelo mundo é supimpa. Em época de eleição então, nem se fala. E agora, Aécio ou Dilma? As redes sociais estão aí pra te ajudar a escolher bem? Ou só estão aí para espalhar mentiras?

Uma urna eletrônica de votação mostrando uma mão apertando o botão "Confirmar", porém no lugar dessa palavra, está escrito "Compartilhar".

Imagem: http://www.8020mkt.com.br
Neste primeiro turno, o tempo de TV para Propaganda Política foi injustamente diferente para os candidatos. Enquanto alguns tiveram 12 minutos, outros dispuseram apenas de alguns segundos para apresentar seu programa. Isso é assim desde que me conheço como eleitor, e até antes disso. Com a internet liberada pra todo mundo (o que é algo buenísimo), os candidatos tiveram e têm a oportunidade de se expressar melhor, de pôr suas propostas ao dispor do público e este, ver, criticar, questionar e se decidir pelo melhor candidato. Uma maravilha isso não é?!

Porém, não é bem assim que as coisas acontecem. Para chegar à raiz de tudo, antes mesmo de entrar no lado político, basta observar todas as coisas boas que a internet disponibiliza "gratuitamente" para os seus usuários. Estes usuários não se aproveitam dessas coisas boas. Cursos onlines aos montes com meia dúzia de alunos apenas. Vídeos educativos, tutoriais, debates (políticos ou não), e tudo mais é visto por pequena parcela de usuários. O que a maioria gosta mesmo é de curtir páginas de zoeiras, ver vídeos de bêbados fazendo beberrices e o escambau. De forma alguma acho que elas não deveriam fazer isso, apenas critico o "fazer apenas isso".

Chegando agora às redes sociais, o problema relatado no parágrafo anterior se agrava. As pessoas que gostam da zoeira apenas compartilham zoeira. As que gostam dos bêbados, beberrices. E assim por diante. A boa parte da parcela usuária das redes aprenderam apenas a compartilhar, e não no sentido de "criar e compartilhar o que sabe", mas no sentido de clicar no "compartilhar" aquelas porcarias. Volto a repetir, o problema estar em fazer "apenas isso".

Daí quando chega a época de eleição, cada um com seu partido (como é direito de cada um), apenas compartilha o que uma página partidária (nem sempre oficial) publica, sem checar antes a veracidade dos fatos. Páginas de políticos que poderiam aproveitar o espaço que a TV não lhe proporciona para apresentar seus projetos se atém a difamar candidatos opositórios, com informações inverídicas e/ou distorcidas. Por sua vez, a parcela dos usuários que "apenas compartilham", fazem seu papel de idiota útil. E o que mais choca é que no meio desses usuários, encontram-se até professores, formadores de opiniões.

O lado bom de estar conectado com o mundo em tempo real cai por terra devido ao mal uso dessa "conexão". 

Devido a isso, resolvi dar uma escapada dessas redes sociais por enquanto, principalmente do Facebook. Às pessoas que têm bom senso, que investigam os assuntos antes de postar, recomendo que continuem. Façam sua parte, talvez até consigam abrir os olhos de alguns metidos a japonês (olhos fechados).  Até a próxima!

Comentário(s)
0 Comentário(s)
Nenhum comentário:
Postar um comentário