Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Resfriado eu não trabalho

segunda-feira, 9 de março de 2015
Não que eu esteja frio, embora esteja um pouco, ultimamente, mas neste post, por falta de assunto melhor, quero dizer que estou resfriado.

Imagem: http://desmotivaciones.es
Talvez pareça algo sem muita importância. E é mesmo! Nem precisa ler mais, se quiser. Mas, pra mim, é algo que incomoda. Estar resfriado é constrangedor. Comumente, resfriado e gripado é mesma coisa pra mim. Uso um termo no lugar do outro. Então, se eu disser em algum momento que estou gripado, leia que estou resfriado.

E, estando nessa situação, a recomendação do meu médico é que eu fique em casa. No caso, "meu médico" sou eu mesmo, já que tenho o Google pra me dizer se estou morrendo ou não. Não que eu não possa sair de casa, mas é melhor assim, pois, pra mim, a gripe ou resfriado têm alguns estágios a serem percorridos, até eu ficar bom de novo.

No primeiro estágio, que é o início do resfriado, dá pra levar a vida numa boa. Todas as minhas atividades continuam em operação. No segundo estágio, que pra mim é o pior, as coisas mudam completamente. É aquela etapa do nariz entupido (e olha que eu tenho um nariz grande) e, por consequência, daquele negócio nojento (não direi o nome dele nem o citarei mais em respeito a você, caro leitor). Essa fase dura alguns dias. Eu interrompo praticamente todas as minhas atividades. Até mesmo o blog fica em suspensão. Às vezes, programo um robô pra postar algumas coisas pra mim, pra vocês não sentirem falta disso aqui.

Neste exato momento, estou nesse segundo estágio, mas estou postando aqui. Como isso é possível? Explico já. Graças ao remédio. Nunca antes na história da minha vida tomei remédio que inibisse os efeitos de uma gripe ou resfriado. Sim, já tomei xarope, mas isso eu nem considero um "remédio", pois nunca fez muito efeito em mim. Bom, o único efeito era o de sentir o gosto bom do xarope. Mas o que tomei ontem foi uma daquelas capsulas para resfriado.

Como ontem foi domingo e em todos os domingos, vou aos cultos e dou aula de baixo, não tinha como eu seguir a recomendação do meu médico, que é a de ficar em casa. Então, perguntei pro meu irmão se ele tinha comprado alguma bala de hortelã. Ele respondeu que tinha comprado algo melhor: um remédio. Quando eu vi o tamanho das capsulas, perguntei-me: como é que eu vou engolir isso? Pensei até em abrir uma daquelas capsulas, mas ouvi um "nãaaooooo". Enfim, preparei o copo com água, preparei a coragem, preparei o preparo, joguei a capsula pra cima, enquanto ela descia, abri a  boca, joguei o copo pra cima também, a capsula e a água se uniram no ar, eu pulei pra cima e engoli tudo de uma vez, antes que o copo caísse no chão, peguei ele com um dos meus pés, não lembro qual ao certo.

Passou-se uma hora que eu havia tomado esse remédio e ele ainda não tinha feito efeito. Perguntei: será que eu tenho que acreditar? Meu irmão respondeu que sim. Não satisfeito, sai às ruas e perguntei pros transeuntes se eu precisava acreditar. Alguns disseram que sim; outros, não; outros nem me responderam. Logo, fui pra igreja dar a aula de baixo pra minha aluna e né que, nesse momento, o remédio fez efeito. Fiquei são. Mas, depois que acabou a aula, a gripe voltou. Passei o culto todo tossindo e incomodando algumas pessoas. Fiquei no fundão pra não fazer tanto barulho.

Hoje, na esperança de um dia melhor, não dormi muito bem e também não acordei muito bem. Tomei aquele remédio de novo, duas vezes já,  mas ele não funcionou mais. O jeito agora é eu esperar a terceira etapa, que é quando o resfriado está controlado e depois vem a cura.

Concluindo, eu não gosto de tomar remédio. Principalmente esses para dores de cabeça e resfriado, ainda mais sem prescrição médica. Sei que todo remédio tem seus efeitos colaterais, por isso mesmo, prefiro não tomá-los. Em relação ao resfriado, sempre disse pra mim mesmo e pro pessoal perto de mim que não tem o que se fazer nesse caso: o próprio organismo trata de nos curar. Esses remédios inibidores de sintomas não funcionam pra todo mundo. Há casos que até pioram o estado da pessoa. Bom, daqui a alguns dias, estarei são novamente e retornarei às atividades normais. Sei que não estou morrendo, mas um resfriado como esse me faz parar completamente.
Comentário(s)
0 Comentário(s)
Nenhum comentário:
Postar um comentário