Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

The Voices Virtual Friends

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016
Não, esta não é uma nova versão do The Voice, é apenas um título criativo (na minha nada humilde opinião) para o assunto amigos virtais e suas vozes.

A voz dos Amigos Virtuais: estreia em dezembro, aqui no Mas qué sé Yo 

Primeiramente, precisamos definir o que é um amigo. Um amigo é aquela pessoa que temos pra encher, pra contar bobagens, fazer brincadeiras e falar de coisas sérias também. Agora, acrescentando o virtual depois de amigo, fica amigo virtual (isso é uma grande descoberta). Amigo virtual é tudo o que um amigo é, só que a distância (isso não tem crase, eu pensei que tinha, mas só tem se a distância estiver determinada, como no caso "à distância de mil quilômetros").

Quando fazemos amizade com pessoas do bairro, da escola ou da fila do posto de saúde, tendemos a vê-la e ouvi-la ao mesmo tempo (salvo em alguns casos). O que quero dizer é que quando nos tornamos amigos delas, a conhecemos tanto pelo rosto como pela voz. Quando lembramos de algo que aconteceu, conseguimos até ouvir a voz do dito cujo.

Já com os amigos virtuais, é um pouco diferente. Você os conhece por uma foto (a melhor de 100, já que ninguém posta sua pior foto no Face - e hoje em dia, a maioria das moças postam fotos com bico de pato, deve ser moda em Paris). Depois, passa a conhecê-los pelo o que escrevem. Só depois de muito tempo que você pode conhecê-los pela voz.

E finalmente chegamos onde eu queria chegar: a voz, ou em inglês, the voice (pelo menos as aulas de inglês no colégio serviram pra alguma coisa, pois assim I can spekar some worlds in english for peoples que read isto here). Geralmente, a voz é a última coisa que conhecemos num amigo virtual. E isso é meio doido (pra mim). Explico no próximo parágrafo.

É que é doido, sabe. Porque a gente ouve tantas vozes por aí, no ônibus, na rua, na chuva, na fazenda, ou até de cantores universitários que nem moram por perto a gente ouve. Agora, de um amigo virtual, é a última coisa que acontece. Concorda comigo que isso é doido? Pois é.

Então o conhecimento da voz de um amigo virtual é um acontecimento importante. Você imagina que a voz da pessoa é de um jeito ou de outro. E daí...

... e daí que ano passado conheci a voz da minha amiga virtual Lara Fernandes. Conheço a Lara desde 2012, do blog antigo. Já tínhamos conversado muito, até mesmo pensado em fazer uma dupla sertaneja (já que ela mora em Goiás, logo, é apaixonada por esse estilo musical (#sqn)) e criar um projeto para unir Cascavel á Goiânia, mas nunca tínhamos nos ouvido. Até que no dia 28 de dezembro de 2015 (uma data que passou a ser histórica) às 23 horas e 12 minutos ela manda um áudio pelo WhatsApp. Eu fiquei surpreso, estava conhecendo a voz da Lara após 3 anos de amizade (risos).

Este ano também conheci a voz da minha amiga Dany Limão. Foi no dia 20 de fevereiro, às 23 horas em ponto (horário de verão). Dany tem uma voz muito bonita, mas ontem ela me assustou (risos). Se ela fizer umas narrações no Espaço da Mimada, é sucesso na certa (#Ficaadica!).

Pra concluir, eu realmente gostei de conhecer a voz de vocês. A nossa condição de amigos "virtuais" não é inferior a dos amigos próximos. Muito pelo contrário, às vezes nos sentimos mais próximos dos amigos virtuais (este é um dos paradoxos que a internet nos proporciona). É que moramos longe, então quanto mais conversas, sejam em textos ou em áudio tivermos, mais próximos nos sentimos. É quase como um abraço. Ah, e por favor, não me matem por ter escrito isso, até porque vocês não podem, já que moram longe, haha. Até mais!!
Comentário(s)
0 Comentário(s)
Nenhum comentário:
Postar um comentário