Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Estatuto do Vácuo

quinta-feira, 12 de maio de 2016
Antes de mais nada (e depois de tudo mais), o indivíduo que dá vácuo nas pessoas não tem coração. Mas, contudo, porém, todavia, às vezes eles são necessários em caráter pedagógico punitivo absurdo. Apresento-vos então o Estatuto do Vácuo.

Imagem: http://hypescience.com

Este post é oferecido especialmente a uma amiga que tenho. Falar a verdade, duas amigas. Elas me tiram do sério, e provavelmente eu as tire também. Fazer o que né?!

Então vamos ao estatuto.

Das definições

Vácuo é o espaço de tempo prolongado de silêncio que a pessoa que deveria escrever ou falar alguma coisa dá. Ele tem duração mínima de 10 segundos (dependendo do grau da conversa) e pode durar até dias ou anos. Sério mesmo. Olhe o que nossa equipe flagrou na internet:

Incríveis 4 anos de vácuo

Quatro anos de vácuo. O Orkut até fechou e ele ainda não obteve resposta nenhuma. Bom, percebemos que esse é um vácuo mais institucional, mas o vácuo em voga é o vácuo pessoa A para pessoa B.

 Neste tipo de vácuo, muitas coisas podem estar em jogo. A pessoa B pode não estar interessada em conversar com a pessoa A. A pessoa B pode também estar castigando a pessoa A. Ou pode ser um método de punição pedagógica absurda (PPA).

Das aplicações

Referindo-nos então ao vácuo como PPA, temos as seguintes aplicações, que é só uma mesmo (preguiça sabe?):

1. O vácuo como PPA é dado quando a pessoa faz o que eu disse um milhão de vezes pra não fazer.

Das alternativas

Caso o vácuo não seja aplicado, deverá ser aplicado o textão, também conhecido como textaun. Em muitos casos, ele é mais devastador do que o próprio vácuo, então tenha cuidado ao usá-lo. Falar qualquer coisa com cabeça quente geralmente é algo muito tenso e pode sair palavras que você não quer que saia.

O textão basicamente é um texto grande (só pra esclarecer mesmo).

Das conclusões 

Concluindo, não incentivamos ninguém a praticar o vácuo. Eles são chatos. Mas, se você também é chato, aí tudo bem. Até a próxima!
Comentário(s)
0 Comentário(s)
Nenhum comentário:
Postar um comentário